Afinal, o que é moda ?

Para começar nada melhor do que fazermos essa Reflexão.
Moda já deixou de ser sinônimo de futilidade e improvisação há muito tempo. A palavra “moda” vem do latim modus, significando “modo”, “maneira”.
Nada mais é que um sistema que acompanha o vestuário e o tempo, que integra o simples uso das roupas no dia-a-dia a um contexto maior, político, social, sociológico. Você pode enxergar a moda naquilo que escolhe de manhã para vestir, nas passarelas do Brasil e do mundo, nas revistas e até mesmo no terno que veste um político ou no vestido da sua avó. Moda não é só “estar na moda”. Moda é muito mais do que a roupa.
Pense no jeito que as pessoas se vestiam na década de 70, 80 e tente, ainda, achar um denominador para o que as pessoas usavam na década de 90. Essas evoluções e mudanças é que são a moda. Ao acompanhar essas transformações, a moda serve como reflexo das sociedades à volta. É possível entender um grupo, um país, o mundo naquele período pela moda então praticada.
A moda sofreu uma reviravolta com o nascimento da burguesia na Europa. Os burgueses copiavam descaradamente os tecidos, o jeito de se vestir e se portar da nobreza, que não ficou muito contente em se parecer com com esses plebeus “endinheirados”. Começaram então a criar códigos internos de vestir que mudavam rapidamente, antes que a burguesia tivesse tempo de copiá-los.
Nesse período também foi criado as regras de etiqueta, com o objetivo também de diferenciar a origem.
A nobreza então caiu, os burgueses se tornaram os donos do mundo, mas a moda da moda pegou.
Atualmente, pode ser que estejamos acostumados com um sistema que restringe a moda em desfiles, tendências e modismos.
Mas sempre foi assim???
Ao contrário do que talvez possamos pensar em nosso mundo globalizado, a moda não é algo universal, pois os povos primitivos desconhecem o conceito . Tampouco a moda é algo que existe há muito tempo: no Egito antigo nada no vestuário mudou num período de 3 mil anos.
Aos poucos, a evolução no vestuário foi acontecendo. No século 19, a moda passa então a atender ás necessidades de afirmação pessoal, do indivíduo como membro de um grupo, e também a expressar idéias e sentimentos. Antes, não havia distinção entre os tecidos usados por homens e os usados por mulheres; é no século 19 que o vestuário desses dois grupos se afasta cada vez mais.
Muitos sentem-se manipulados pela moda. “Estar na moda” parece ser coisa para uma elite (econômica, social e cultural) e, portanto, mobiliza certa raiva por parte de quem está “de fora”. Esquece-se que há também a moda dos guetos, dos nichos, a moda da contracultura, alternativa, anticonformista, de protesto.
Mas Afinal o que é moda é para voces ??
Anúncios

  1. Pensando em Moda

    Oi… [como posso te chamar?!],

    li o post e simpatizei demais com a ideia de inaugurar o blog com uma discussão sobre o conceito de moda.

    Perguntar “o que é moda?” pode ser um exercício vazio, caso a motivação do questionamento não nasça da vontade de pensar, de cutucar o estabelecido.
    No teu texto, fica claro que há uma inquietação verdadeira. Tanto é que o post é todo costurado por argumentações e informações bem pertinentes.
    Para quem entende, não entende ou quer entender, é um diálogo convidativo.

    E já que a interrogação final do post está ali, provocando interação, eu delongo no comentário, como quem puxa um papo, e vou dizendo mais ou menos assim: no meu entendimento, Moda é essa tradução que tu apresenta lá no início da tua “fala”, aproximando de modus, maneira.
    Moda é espírito do tempo, é um jeito de interpretar, montar, articular, combinar as coisas.
    É a criatividade que move a matéria. É a idéia que pede uma estética, porque idéias tem gulas de se verem representadas.
    Moda é o movimento dos sentidos, é o tempo do sentir.
    Mudam as aparências porque mudam os desejos, as percepções.

    É fútil a inconstância? Pois, como o Raul, também prefiro ser essa metamorfose ambulante.
    Adiciono ainda o resumo-sentença do Barão de Itararé, “triste não é mudar de idéia; triste é não ter idéias para mudar”.
    Então, teje-dito!

    Espero que teus vários leitores contribuam com mil definições-indefinidas do que, para eles, é/deixa de ser a “tal da Moda” [conceito que perturba, justamente por fugir das raias da exatidão].
    Que as respostas registradas te tragam inúmeras outras perguntas, e destas tu faças gatilhos para tua vontade-de-escrita.

    Aguardo o próximo post!!!

    Grande beijo,
    Lu
    do http://twitter.com/pensandoemmoda

    ——–
    Ps.: pessôa, acrescenta tuas referências!!! Sempre tem povo atrás de umas dicas de leituras.
    Pelo que vejo, tu podes TANTO contribuir…

    Deves conhecer, mas indico os livros abaixo justamente porque conversam direto com teus apontamentos:

    1. sobre o nascimento da moda, uma excelente [e clichê..] referência é LIPOVETSKY, Gilles. O Império do Efêmero :::: http://ow.ly/16ZQw [dá pra pré-visualizar o exemplar nesse link].

    2. sobre as regras de etiqueta, é fundamental o livro de ELIAS, Norbert. O processo civilizador [http://www.zahar.com.br/catalogo_detalhe.asp?id=0190&ORDEM=A].

    Ps2: desculpe o empolgamento!! rsss

    • tdsobremoda

      Oi Me Chamo Diego , di , didi como preferir rsrsrsrsrs , Muito obrigado pelo carinho e pode deixar que vou seguir os conselhos é que sou novo nesse ramo de blog , moda, Mas pretendo me aprofundar muito ainda viu ? Muito Obrigado mesmo.

      • Pensando em Moda

        Oi Diego/Di/Didi!!

        “conselhos” não, hein? A palavra pesa q é um horror!!
        Interação fica tão mais honesto e apropriado, nao te parece?

        Teu texto é bom justamente pq oferece esse espaço para o interlocutor opinar, expressar.
        Aliás, bem na “moda” isso né, da construção que se faz na conexão de percepções…
        Conversa virtual, como pede o zeitgeist!

        E quanto ao “ser novo nisso”… pôxa, que BOM!!! Trate de nunca ficar velho em coisa alguma! Estamos aí para experimentar, não concorda?

        Agora me dá licença pq tem post inédito do “tudo sobre moda” me intrigando a leitura.
        Vou lá e volto.

        Beijo,
        Lu
        http://twitter.com/pensandoemmoda

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s